Terapia…

•março 11, 2011 • Deixe um comentário

Eu sei de muitas coisas que você talvez não saiba,

talvez conheço mais coisas do que aquelas que deveria conhecer,

provavelmente me ferí além do que suportaria,

e isso nunca lhe impediu de continuar a avançar.

Você não deixou de ser tão resistente quanto acha,

você só está cansado de caminhar.

Eu preferia deixar a estrada, mas ainda assim seu desejo

de chegar mais longe nos motiva.

Eu sei que simplesmente fazer um “mea culpa”

não tirará esse peso que coloquei sobre você,

você sabe que estas desculpas nunca foram

suficientes para assentarem minha dor,

E por mais que me pertube, por mais vezes que seja

que acabe por abandonar a mim mesmo,

no final das contas é seu caminho que me mantém

digno e fiel a mim mesmo.

Tattoo

•março 9, 2011 • Deixe um comentário

Quando for fazer umta tatuagem, lembre-se que existem profissionais para cada tipo de desenho. Caso contrário, você poderá ficar marcado para sempre…

O Estado deve ser ‘moral’?

•janeiro 21, 2011 • Deixe um comentário

Por mais que qualquer país possua uma cosntituição, mesmo que esta se diga  ‘inspirada por Deus’, vivemos em uma sociedade mutante, ops, vivemos não, a raça humana se constitui em sociedades mutantes, isso nos é inerente; qualquer pessoa que tenha terminado o primeiro grau sabe que sobre a face da Terra já passaram inúmeras civilizãções, e mesmo essas se transmutaram, por isso mesmo encontraram um fim. E encontrar um fim nem sempre é ruim, pelo contrário, acredito que a sociedade democrática ocidental atual é muito melhor que a sociedade feudal medieval em diversos aspectos!

Pois bem, em nossa sociedade, o nosso ‘Panteão” é nossa constituição, pois ela serve de estandarte e farol para iluminar e servir como guia. E exatamente por isso ela não deve ser formulada pensando na maioria. Uma constituição de uma sociedade igualitária, justa e democrática deve sim preservar os direitos de todos os cidadãos, desde que estes não inflinjam os  de outrem; desta forma, ao se medir o quão ‘inspirada’ é uma constituição, deve se assegurar o quanto esta constituição protege a minoria, este é seu patriótico dever, afinal, a maioria já deve estar bem representada nas câmaras do poder.

Por isto, examinemos dois verbetes retirados do Michaelis:

mo.ra.li.da.de
sf (lat moralitate) 1 Qualidade do que é moral, conformidade de uma ação ou doutrina com os preceitos da moral sã. 2 Caráter moral das pessoas, conduta regular. 3 Moral pública; pudor. 4 Doutrina ou ciência moral. 5 Reflexão moral. 6 Conceito ou objeto moral contido em qualquer escrito. 7 Sentido moral contido num conto, numa fábula. M. cristã: conjunto de reflexões concordes com os princípios da religião cristã. M. pública: conjunto de preceitos e de normas que regem os costumes sociais de determinada época.

Reflitamos sobre a definição:

Primeiro: O que é moral sã? – qualquer princípio matemático ou filosófico  não está bem definido se em sua definição ele utilizar-se de autorreferência – Portanto precisamos avançar um pouco mais na definição para termos claro o seu significado.

Segundo: Conduta regular! – para algo ser regular, este precisa ser enquadrado em um referêncial. Como dito acima, este referêncial não estaria bem definido se baseado na moral, pois encontraríamos um círculo vicioso. Caminhemos….

Terceiro: Pudor. Interessante. Uma mulher em um país de cultural islâmica ortodoxa é considerada despudorada se sair sem burca pelas ruas, logo o pudor é subjetivo, trata-se de um elemento cultural. Precisamos investigar um pouco mais….

Quarto: Doutrina – começa a ficar interessante!

Quinto: Olha o círculo vicioso aí!

Sexto: Vixe… Só para constar, na definição de moral utiliza-se o termo moralidade, difícil entender algo assim, não? Principalmente se você for um matemático, rs……

Sétimo: ‘Sentido moral contido num conto, fábula M (moral) Cristã’. Agora delineia-se a moral pública: ‘Conjunto de preceitos e de normas que regem os costumes sociais de determinada época.’

Examinando a definição eu chego a seguinte conclusão, excetuando-se as baboseiras iniciais que não prestam para uma definição rigorosamente passível de análise, que a simples moralidade está intimamente ligada à religião e aos costumes sociais. Está claro, não?

Pois bem, o estado é Laico, logo qualquer princípio ‘moral’ ligado a assuntos religiosos não cabem em nenhum aspecto da discussão política de um país, repito, demcrático e laico, como o nosso, por exemplo. Tratando dos aspectos públicos, se o dever de uma constituição é proteger a minoria, impor os costumes sociais de um grupo  a toda uma sociedade é igualmente inaceitável, tome com exemplo o costume indígena de andar nú. O que você acharia disto ser um costume social e portanto alardeado moral por aí, passível de regulamentação por lei…..

É claro que levo tais exemplos ao extremo, mas é exatamente disto que quero tratar.

É notório pelo exposto acima que tudo o que se quiser discutir acerca de ‘moral’ em qualquer lei de um país constitucionalmente livre é uma verdadeira aberração ao próprio princípio democrático de liberdade de consciência e expessão, mesmo religiosa.

A resposta para a pergunta: “O Estado deve ser ‘moral’?” é obviamente uma negação. O Estado NÃO PODE ser MORAL.

O Estado é laico. Ponto. A figura de Deus, nem que seja acenando da consciênciazinha de qualquer dona de casa nos cafundós da nação, NÃO PODE ENTRAR NO JOGO. Ela não é séria. Definitivamente. Seu uso representa duas coisas somente: Desejo de dominação ou pura alienação. Ambas execráveis em uma democracia.

O que quero com isso? Defender a anarquia? Definivamente não!

Acredito que a única coisa que deve servir como guia na discussão política de uma sociedade é a ÉTICA. Vamos para o segundo verbete:

é.ti.ca
sf (gr ethiké) 1 Parte da Filosofia que estuda os valores morais e os princípios ideais da conduta humana. É ciência normativa que serve de base à filosofia prática. 2 Conjunto de princípios morais que se devem observar no exercício de uma profissão; deontologia. 3 Med Febre lenta e contínua que acompanha doenças crônicas. É. social: parte prática da filosofia social, que indica as normas a que devem ajustar-se as relações entre os diversos membros da sociedade.

Como se vê, esta não é uma definição circular e traz consigo a preocupação com a ‘moralidade’, que desta vez não é imutável e não tem relação nenhuma com Deus ou algo do tipo, e é tão somente voltada para o cuidado daquilo que mencionei no princípio, de que os direitos de qualquer um devem ser resguardados dentro dos parâmetros que resguardem os direitos do outro.

Uma sociedade somente será justa, democrática e tratará todos igualmente quando o discurso da moral for deixado de lado, pois o que ele carrega disfarçado nada mais é que os grilhões da religião que há séculos pendem sobre nosso mundo. Todos têm o direito de crerem no que quizerem, mas este direito não pode atacar ou eclipsar os direitos de um compatriota.

Quer um mundo melhor?

Comece destruindo Deus!

 

Que assim seja!

•janeiro 10, 2011 • Deixe um comentário

Não sou Dilma, mas confesso que desde os primeiros sinais ofertados após o anúncio de sua vitória, me senti confortável com a sensação de um próximo governos menos populista – sem deixar de pensar na situação dos necessitados de agora – e com sério compromisso com uma gestão técnica e pragmática do país.

Num dos primeiros atos, a nova presidente mandou retirara a bíblia e o crucifixo que permaneciam em seu escritório!

Espero que isto seja um sinal de compromisso com a constituição e com o Estado em que vivemos! Cada um tem o direito de crer no que quizer, mas em um estado laico, qualquer menção a uma crença  a priori é sinal de pura degradação!

Procurando por mais detalhes. percebo o quão diferente é o comportamento da nova chefe do poder executivo. Animador, eu diria! Sorte para nós!

Sete anos…….

•dezembro 20, 2010 • Deixe um comentário

Nesta semana que começa (infelizmente o Brasil não participou da estréia mundial), The Lord of the Rings : The Return of the king completa sete anos….. 

O tempo voa……..

Quem já não sonhou em ter uma vaga em um dos últimos navios a deixar a Terra-Média dos portos cinzentos, em direção às terras imortais!

VIDA

•dezembro 19, 2010 • Deixe um comentário
Um passo,
um caminho,
um atalho,
segurança perdida
raizes soltas do chão
um caminhar,
um retornar,
um voltar de novo,
destino desfeito
futuro a construir
uma folha,
uma árvore,
uma floresta,
respiração profunda
aliviada e pausada, admiração
um som,
uma canção,
sinfônia,
o despertar de uma ilusão
estrada a se desobstruir
um toque,
um olhar,
uma lágrima,
o vento na pele
sensação de frescor
esse estado da alma
sentir-se renovar
começar novamente
e de novo
um passo,
um caminho,
….
Texto by me

Cada macaco no seu galho!

•dezembro 12, 2010 • Deixe um comentário

Tive algumas experiências esses dias que me fizeram chegar à seguinte conclusão: Cada um deve fazer aquilo que entende de fato!

Pena que muitos jornalistas espalhados pelo país têm a pretensão de serem tudo, conhecerem tudo e  verem-se como deuses da verdade!

Jornalista bom é aquele que transmite a notícia com clareza, tendo o cuidado de mostrar suas fontes e não obrigar ao leitor  seu ponto de vista. E mais, não se mete a tratar, com caráter de intelectualismo, de assuntos sobre os quais não teve devida formação para declarar.

Alguém será já sabe o por quê da situação da imprensa neste país?